Notícias

09.jun.2017 RSS Senge

Diretoria da Regional de Maringá assume gestão com desafio de “construir pontes e destruir muros”

Em evento de posse nesta quinta-feira (9) foi marcado pela participação de entidades sociais e sindicais, associados e representação de órgãos municipais e do legislativo federal

“Construir pontes e destruir muros”. É sob a amplitude desta bandeira que tomou posse nesta quinta-feira (9) a diretoria da Regional do Senge em Maringá eleita para a gestão 2017/20. A frase, presente no discurso do novo diretor geral da regional, o engenheiro eletricista Sérgio Inácio Gomes, é o “desejo acerca do trabalho que pretendemos desenvolver”.

"Construir pontes e derrubar muros", discursa o diretor da regional empossado, Sérgio Inácio Gomes, sobre os desafios da próxima gestão

“Construir pontes e derrubar muros”, discursa o diretor da regional empossado, Sérgio Inácio Gomes, sobre os desafios da próxima gestão

Mostrando a importância do Sindicato no cenário social e político da região, a cerimônia de posse reuniu cerca de 80 associados, familiares, dirigentes do Senge de outras regionais e autoridades representando movimentos sociais e sindicais, bem como órgãos municipais e do legislativo federal. Confira as fotos do evento no Facebook do Senge

Agradecimento pelo apoio e atuação da diretoria na gestão que se encerra - Samir Jorge

Agradecimento pelo apoio e atuação da diretoria na gestão que se encerra – Samir Jorge

Essa representação junto às entidades é fruto das sempre contundentes manifestações e posicionamentos da regional nas questões sociais ao longo das gestões, como a que se encerra sob a coordenação do engenheiro Samir Jorge, que segue na próxima gestão como diretor regional. 

“Os avanços foram conquistados com a participação de todas as engenheiras e engenheiros que compuseram a gestão que se encerra. Com isso quero agradecer a essa família, que se renova agora na gestão que inicia, e que manterá firme essa luta”, pontuou Samir.

Nova gestão da regional

Nova gestão da regional

A diretoria que tomou posse para o triênio 2017/20 é composta pelos seguintes dirigentes:

Diretor Geral Regional Eng.º Eletric. Sérgio Inácio Gomes

Diretora Regional Secretária Eng.ª Civil Sandra Mara Nepomuceno Cardoso

Diretor Regional Financeiro Eng.º Agr.º Angelo Libério Robertina

Diretor Regional Eng.º Agr.º Eduardo Augustinho dos Santos

Diretor Regional Eng.º Florest. Erni Limberger

Diretora Regional Eng.ª Quím. Gislaine Lara Bussolo

Diretor Regional Eng.º Civil Marcelo Ricardo Dias

Diretor Regional Eng.º Civil Samir Jorge

Diretor Regional Eng.º Civil Yutaka Mario Kobayashi Junior

Diretora Regional Eng.ª Florest. Ana Paula Aletto

"Os trabalhadores se defrontam com as políticas de desmonte do patrimônio público", critica Sérgio Inácio

“Os trabalhadores se defrontam com as políticas de desmonte do patrimônio público”, critica Sérgio Inácio

Derrubar os muros dos retrocessos sociais - é sob o diálogo com os movimentos e com o apoio da categoria que a nova gestão da regional se inicia com grandes desafios de manter firme a posição de resistência. Combater os desmandos que se manifestam em âmbito estadual, com entreguismo de empresas públicas ou cortes de verbas para a educação.

“Os trabalhadores se defrontam com as políticas de desmonte do patrimônio público. Uma dessas vítimas do ataque neoliberal aqui no estado, por exemplo, é a educação pública. Nesse contexto, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) merece o nosso respeito e nossos cumprimentos ao fazer o enfrentamento a essa política de desmanche do governo”, defendeu Sérgio Inácio.

A defesa das instituições públicas de ensino paranaenses e de mais investimentos para o setor também esteve presente na manifestação do presidente do Senge, engenheiro agrônomo Carlos Roberto Bittencourt, que está percorrendo as regionais para as cerimônias de posse das diretorias.

Defender as instituições públicas de ensino, a efetivação dos investimentos na educação superior de qualidade, aponta Bittencourt

Defender as instituições públicas de ensino, a efetivação dos investimentos na educação superior de qualidade, aponta Bittencourt

“O Senge se soma à luta das universidades públicas estaduais pela liberação de recursos, sobretudo por mais investimento e consequente manutenção da qualidade de ensino. Neste momento em especial, nos solidarizamos ao reitor da UEM, Mauro Baesso, repudiando as agressões verbais feitas pelo governador Beto Richa”, criticou Bittencourt, pontuando também as demais ações de desmantelamento da previdência dos servidores aprovada pelo governo estadual sob um cenário de brutalidade cristalizada no 29 de abril.

Defesa contra os retrocesso nacionais - Sérgio Inácio e Bittencourt também ressaltaram a urgência da resistência contra as nefastas medidas lançadas em esfera federal, de descarado ataque aos direitos sociais e trabalhistas, com a aprovação de projetos como a terceirização indiscriminada e o desmonte da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

“A conjuntura atual se apresenta caracterizada pela intolerância às ideias alheias sob o pretexto do combate à corrupção. É nesse ambiente de intolerância que se estabelece as propostas de reformas sindical, trabalhista e previdenciária. A ideia de que os direitos trabalhistas se exerce em detrimento do desenvolvimento é uma falácia”, critica o novo diretor da regional.

E para combater tais desmandos e esse ambiente de intolerância, Sérgio Inácio propõe o diálogo e a interlocução, ressaltando a importância de se construir pontes e destruir muros. “É preciso romper o ambiente de intolerância para debater com todas as entidades representativas e buscar a reflexão. Que sentido tem se engajar numa ampla campanha nacional com fachada de civismo e patriotismo pelo impeachment de uma presidenta da república democraticamente eleita para no dia seguinte doar o pré-sal brasileiro aos estrangeiros. Um patrimônio que representa a mais importante descoberta do século XXI na geopolítica mundial do petróleo”.

Importância no debate técnico e político nacional - quer seja nas lutas pelo patrimônio público e a atuação estratégica dos engenheiros no desenvolvimento sustentável, quer seja alinhado à Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge), nos embates nacional em defesa da soberania, o Senge e suas regionais têm um histórico de luta pelo povo brasileiro. Esse papel, sobretudo o de ser uma entidade com conteúdo técnico e crítico que tanto contribuí para o debate qualificado, foi destaque na manifestação do deputado federal Enio Verri, presente na mesa de autoridades da cerimônia de posse.

Senge tem papel fundamental no debate qualificado, apresentando argumentos técnicos e enobrecendo grandes temas públicos, afirma Enio Verri

Senge tem papel fundamental no debate qualificado, apresentando argumentos técnicos e enobrecendo grandes temas públicos, afirma Enio Verri

“O Senge em Maringá é uma entidade comprometida com as lutas. Esta é uma entidade que tem uma característica que considero muito importante, que é de ter compromisso com as lutas sociais, o que geralmente é o contrário em entidades de categorias liberais. No Senge há muita clareza do lado que está, o que tem que defender e defende de forma muito clara, como a participação neste evento que tem como mote a resistência da soberania nacional”, aponta o deputado.

Sobre o papel técnico do Senge, Enio Verri ressalta o grande diferencial da entidade no debate político. “Neste último ano o Brasil tem sentido a destruição da soberania a cada dia, a cada projeto que a câmara tem recedido é para retirar os direitos dos trabalhadores, direitos da agricultura familiar, do pequeno empresário, para entregar as nossas riquezas ao grande capital internacional, como foi o fim da partilha do pré-sal, que é uma coisa que destrói o sonho do nosso povo de ter uma educação e saúde de qualidade. E é contra isso que se faz importante um sindicato como o Senge, que ilumina o debate político com o componente técnico que é da profissão”.

Representação da sociedade civil e das instituições públicas municipais e federais na cerimônia de posse

Representação da sociedade civil e das instituições públicas municipais e federais na cerimônia de posse

Um sindicato parceiro de lutas e com respeito na sociedade maringaense – também compuseram a mesa de autoridades do evento, manifestando votos de sucesso para a atual diretoria e ressaltando o combativo papel da regional na sociedade maringaense o secretário de mobilidade de Maringá, Gilberto Purpur, representando a prefeitura, o vereador Mário Verri, representando a Câmara Municipal, e a coordenadora do Observatório das Metrópoles da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ana Lúcia Rodrigues, representando os movimentos sociais, e do vice-presidente do Crea, Nilson Cardoso.

No evento, além dos representantes da mesa, também prestigiaram a cerimônia de posse os integrantes da Diretoria Colegiada do Senge, Victor Meireles Sampaio de Araújo e Claudinei Ribas Pedroso e o diretor da regional de Campo Mourão, Sebastião Carlos Mauro.

Promovida pela regional de Maringá, o evento de posse foi organizado com o suporte da secretária da regional Joseli Sona, desde a programação até a consolidação da cerimônia de posse para o sucesso do evento.

Joseli Sona, secretária da regional e uma das responsáveis pela organização do evento

Joseli Sona, secretária da regional e uma das responsáveis pela organização do evento