Notícias

07.dez.2017 RSS Senge

Conheça as propostas dos candidatos às vagas de conselheiros do Senge no Crea

Votação será online, no dia 7 de dezembro, pelo sistema eletrônico do Crea. Podem participar todos os associados com a mensalidade/anuidade em dia.

No dia 7 de dezembro, das 8 horas às 19 horas, o Senge realizará a eleição para renovação do terço do Crea. Neste ano, há vagas para as câmaras especializadas de engenharia Mecânica, Civil e Elétrica.  A votação será exclusivamente pelo sistema eleitoral eletrônico do Crea. Todos os filiados em dia podem votar, e não apenas para as vagas de sua modalidade, mas sim para todas as modalidades disponíveis. Ou seja, o engenheiro eletricista pode votar no dia 7 de dezembro para as vagas da sua modalidade e para as de mecânica e civil.

A votação é por chapa, composta por um titular e um suplente. Nesta eleição, o associado poderá votar em uma chapa para a câmara de engenharia mecânica, uma chapa para a câmara de engenharia civil e em até quatro chapas para a câmara de engenharia elétrica. Confira abaixo quem são os candidatos às vagas de conselheiro do Senge no Crea. A ordem das chapas atende ao tempo de antiguidade de associado do titular ao Senge. A medida foi definida durante a reunião do Conselho Deliberativo.

 

>> CÂMARA DE ENGENHARIA MECÂNICA (uma vaga)

Chapa única – Titular: engenheiro mecânico Elmar Pessoa Silva / Suplente: engenheiro mecânico Leandro Alberto Novak

>> CÂMARA DE ENGENHARIA CIVIL (uma vaga)

Chapa 1 – Titular: engenheiro civil Helio Sabino Deitos (número de associado ao Senge n.º 5264) / Suplente: engenheira civil Maria Cristina Graf

 

Chapa 2 – Titular: engenheiro civil Theodozio Stachera Junior (número de associado ao Senge n.º 6011) / Suplente: engenheiro civil Deonildo Luiz Bagatini Junior.
>> CÂMARA DE ENGENHARIA ELÉTRICA(quatro vagas – eleitor pode votar em até quatro chapas)

Chapa 1 – Titular: engenheiro eletricista Clodomiro Onésimo da Silva (número de associado ao Senge n.º 3774) / Suplente: engenheiro eletricista Marco Antonio Vittori

 

Chapa 2 – Titular: engenheiro eletricista Nilton Camargo Costa (número de associado ao Senge n.º 6849) / Suplente: engenheira eletricista Elizandra Gonçalves

 

Chapa 3 – Titular: engenheiro eletricista Leandro José Grassmann (número de associado ao Senge n.º 7444) / engenheiro eletricista Erasmo Félix Benvenutti Filho

 

Chapa 4 – Titular: engenheiro eletricista Gilson Branco Garcia (número de associado ao Senge n.º 7299) / Suplente: engenheiro eletricista Fernando Nunes Patrício

 

Chapa 5 – Titular: engenheiro eletricista Fabio Bianchetti (número de associado ao Senge n.º 7520) / Suplente: engenheiro eletricista Esteban Andres Vieira Garcete

 

 

 

Propostas de trabalho para o triênio é apresentado na candidatura

Os candidatos às vagas de conselheiros do Senge no Crea enviaram suas propostas para o mandato frente ao conselho. Na reunião, participaram apresentando as propostas as chapas encabeçadas pelo engenheiros Elmar Pessoa Silva, Helio Sabino Deitos, Nilton Camargo Costa, Leandro Grassmann, Gilson Branco Garcia e Fábio Bianchetti.

Transcrevemos aqui os planos de trabalhos de cada chapa, conforme enviadas ao Senge, e na ordem determinada pelo Conselho Deliberativo, ou seja, pela antiguidade de associação do titular ao Sindicato. Confira abaixo:

ENGENHARIA MECÂNICA

Chapa única

Titular: engenheiro mecânico Elmar Pessoa Silva

Suplente: engenheiro mecânico Leandro Alberto Novak

Proposta: representar o Senge no cumprimento da sua missão e do seu estatuto, atuando de forma articulada com os demais conselheiros eleitos pelo Senge, para mandados no Crea, na defesa da sociedade, no fortalecimento das profissões representadas no sistema Confea/Crea, dentro dos princípios éticos, exercendo o mandato com zelo e dedicação~às causas profissionais. Participar de forma colaborativa nas tarefas do Crea, cumprindo a legislação e buscando sempre o desenvolvimento dos profissionais, das engenharias e das instituições que os representa. Ajudar nas atividades rotineiras do Senge e do Crea. Apoias as ações do Senge Jovem, por sermos pioneiros neste estado. Participar das atividades de cidadania, junto às prefeituras, autarquias e outros órgãos públicos, nas atividades públicas referentes à engenharia, agronomia e geociências. Apoiar as ações de fiscalização integradas articuladas pelo Crea. O Senge possui a maior bancada de conselhos nas plenárias do Crea, nestas condições de líderes, devemos através dos nossos exemplos, mostrar a todos os outros conselheiros que é possível pôr em prática o lema do Senge: construir um mundo melhor.

 

ENGENHARIA CIVIL

 

Chapa 1

Titular: engenheiro civil Helio Sabino Deitos

Suplente: engenheira civil Maria Cristina Graf

Proposta: representar o Senge no cumprimento da sua missão e do seu estatuto, atuando de forma articulada com os demais conselheiros na defesa da sociedade, no fortalecimento das profissões vinculadas ao sistema Confea/Crea, dentro dos princípios éticos, exercendo o mandato com zelo e dedicação às causas profissionais, participando de forma colaborativa nas tarefas do Crea, cumprindo a legislação e buscando sempre o desenvolvimento dos profissionais, das engenharias e das instituições que os representam.

 

Chapa 2

Titular: engenheiro civil Theodozio Stachera Junior

Suplente: engenheiro civil Deonildo Luiz Bagatini Junior.

Proposta: Representar o Senge e defender interesses dos engenheiros civis junto à câmara de Engenharia Civil do Crea com o intuito de melhorar as relações do Crea, sociedade e profissional, especificamente aos filiados ao Senge. Atuar de forma coletiva com colegas conselheiros melhorando as relações entre as partes. A meta é a valorização e aperfeiçoamento do exercício profissional, especificamente do engenheiro civil, promovendo a melhoria nas relações Crea e sociedade. Os compromissos são: ético: ter como padrão de conduta de ações orientadas à moralidade, probidade e cidadania; socioambiental: defender os interesses sociais e humanos e promover os preceitos do desenvolvimento sustentável; transparência: tornar públicos e acessíveis os atos e fatos administrativos de forma a propiciar a confiança da sociedade na instituição.

 

 

ENGENHARIA ELÉTRICA

 

Chapa 1

Titular: engenheiro eletricista Clodomiro Onésimo da Silva

Suplente: engenheiro eletricista Marco Antonio Vittori

Proposta: como conselheiro titular pretendo me colocar a disposição do Crea-PR junto à CEEE para assegurar a defesa da coletividade. Participar de reuniões desta câmara, com votação e julgamento imparcial, exigindo responsabilidade técnica profissional com respeito a habilitação, execução e elaboração~de obras dos profissionais. Participar das reuniões plenárias com os mesmos objetivos anteriores. Participar das comissões especiais com respeito aos assuntos que interessam à Câmara CEEE. Participar das reuniões com o Senge-PR onde participam todos os conselheiros das demais câmaras representados por esta entidade, acatando as decisões deste coletivo ali discutidas. O Plano de trabalho do conselheiro suplente coincide com o do conselheiro titular, quando a este for solicitado pelo conselheiro titular, nos casos de impossibilidade da presença dele.

 

Chapa 2

Titular: engenheiro eletricista Nilton Camargo Costa

Suplente: engenheira eletricista Elizandra Gonçalves

Proposta: representar os engenheiros eletricistas e profissionais na câmara especializada de engenharia elétrica no Crea pelo Senge. Participar de forma articulada com os demais conselheiros que representam o Senge nas diversas câmaras especializadas do Crea, visando o fortalecimento da nossa entidade dentro do Sistema Confea/Crea e, consequentemente, da CEEE. Participar de forma efetiva ou dando apoio às comissões permanentes com o objetivo de fortalecer a profissão dos engenheiros e do posicionamento do Senge frente ao Crea, tais como? Comissão de ética profissional (CEP), comissão de orçamento e tomada de contas (CTC), comissão de renovação do terço (CRT), comissão de acervo técnico (CAT) e comissão de valorização profissional, cargos e salários (CVP).

 

Chapa 3

Titular: engenheiro eletricista Leandro José Grassmann

Suplente: engenheiro eletricista Erasmo Félix Benvenutti Filho

Proposta: comparecer às reuniões da câmara especializada de engenharia elétrica; buscar sinergia entre interesses da categoria, do Senge e do Crea; defender os interesses da categoria dos engenheiros, quais sejam: atuar fortemente para que seja cumprido o Código de Ética Profissional e demais legislações pertinentes; fomentar a fiscalização para cumprimento do Salário Mínimo Profissional e das atribuições profissionais na contratação dos engenheiros.

 

Chapa 4

Titular: engenheiro eletricista Gilson Branco Garcia

Suplente: engenheiro eletricista Fernando Nunes Patrício

Proposta: cumprir com as funções de conselheiro com emprenho e dedicação na análise crítica de relatos de processos e protocolos, bem como de participação ativa nas discussões da CEEE e da plenária, e ainda contribuir com uma ou mais das comissões do conselho. Contribuir para regulamentação e a valorização do exercício da profissão de engenharia e demais profissões correlatas, conforme as normativas do sistema Crea/Confea, com fundamento nos princípios éticos, do objetivo, da natureza e da honradez da profissão, da eficácia e do relacionamento profissional, da intervenção profissional sobre o meio, da liberdade e da segurança profissionais. Exercer o mandato em harmonia com o conjunto de ações promovidas pelo Crea e Senge, tais como a defesa do Salário Mínimo Profissional, e integrando os esforços realizados em nome dos amplos interesses da engenharia, da sociedade e principalmente da justiça social.

 

Chapa 5

Titular: engenheiro eletricista Fabio Bianchetti

Suplente: engenheiro eletricista Esteban Andres Vieira Garcete

Proposta: lutar para fortalecer o papel da câmara especializada de engenharia elétrica do Crea, numa maior integração dos futuros profissionais técnicos e engenheiros desta modalidade ao sistema Confea/Crea, aos órgãos reguladores e às empresas do setor elétrico e de telecomunicações, através do diálogo e por meio de parcerias. O objetivo é apresentar os diversos benefícios aos futuros profissionais técnicos e engenheiros de fazerem parte de um órgão de fiscalização atuante e presente. Participar ativamente nas reuniões desta câmara, representar, e defender os interesses das categorias previstos em legislação vigente. Manter a categoria informada das atividades exercidas junto a esta câmara. Trabalhar em prol de uma unificação na maneira do trabalho a ser realizada, deixando um canal de comunicação aberto e a disposição de receber às sugestões de melhorias desta categoria, de forma a beneficiá-la. Participar ativamente dos problemas propostos e necessidades apresentadas, almejando sempre o consenso de ideias para atingir da melhor forma os objetivos necessários e apropriar os interesses da classe junto a sociedade, sempre observando o bom senso e equilíbrio aos fatores técnicos nas soluções de engenharia e que atendam as demandas da população como fim comum.